terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Querida F.


Antes de mais nada, quero parabenizá-la por tua perseverança. Mas como mulher, reconheço a necessidade de precavê-la, embora veja que novamente estás acometida desta doença que te cega e leva com ela a tua capacidade de discernimento.
Não posso deixar de admitir, colega, que esperava mais de ti. Uma moça jovem, com estudo, bem nascida e de boa família, se contentar com tão pouco...
Sinto muito te desapontar, mas parece que não aprendeste a lição. Acorde F.! Tu não estás em um conto de fada! Este cara não é um príncipe, apesar de todas as evidências te parecerem o contrário. Acho que já tens provas suficientes de que a magia não funcionou, beijaste um monstro. As pessoas dificilmente mudam. E ele, lamento te dizer, nunca se transformará no príncipe que projetaste.
Tu, mais do que ninguém, sabes que ele mente e não te leva a sério. Como alguém pode ser tão descaradamente enganada e acreditar nas mentiras que lhe contam?
Quantas vezes ele te usou, te maltratou, te humilhou perante aos outros e te iludiu, apenas para conseguir as coisas que ele queria? Houve um tempo, F., que eu te achava esperta. Não poderia crer que irias entregar teu ouro assim tão facilmente. Mais uma vez, te deixaste enganar.
Já que não acreditas no que vivenciaste, preciso alertá-la. Fuja, fuja enquanto há tempo. Ele não merece tua juventude, tua beleza. Ele sempre faz isso, não é? Quanto mais tu tens para oferecer, mais ele quer e menos tem ele para te oferecer. E o que te dá, minha cara, é falso, assim como ele, que além de tudo, faz questão de cobrar cada migalha. Será que ainda te restam energias para ele te sugar?
Aquela não é a família real, é sim uma família descompensada. O castelo deles não é próprio, puramente artificial. Nele habitam ratos, que entre eles mesmos se exploram, não respeitando idade, nem hierarquia. O que eles pretendem é roubar o teu castelo, a tua carruagem e tua riqueza. Não te deixes transformar em gata borralheira! Pegue teu sapatinho de cristal e o deixe falando sozinho, pois haverá muitos pézinhos de outras pretendentes para este falso príncipe experimentá-los. Coitadas, não sabem com quem estão lidando, mas tu sabes muito bem com que estás tratando.
Caso não tenhas percebido ainda F., contos de fadas não existem, mas o bicho papão está habitando tua residência e dormindo ao teu lado. Dissimuladamente ele te alimenta e tu pensas que é tudo lindo.
Cuidado para não morrer com a maçã envenenada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário