sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Sessenta e nove

Manifesto aqui me desapreço pela famosa posição sexual no qual os casais tentam, eu disse tentam, mutuamente darem-se prazer.
O famoso meia nove ou sessenta e nove, como preferires chamá-lo é uma posição um tanto desventurosa. Além da visão não ser lá muito privilegiada, imaginem a cena, não se pode, na minha opinião, dedicar-se a duas coisas ao mesmo tempo.
Já ouvi várias histórias de amigos, fictícios, é obvio. Piadas então nem se fala! Todas elas, tanto as histórias quanto as piadas, são categóricas em relatar que o meia nove não é bom nem para quem recebe, nem pra quem oferece. É uma posição, no meu ponto de vista, extremamente egoísta. Por que as coisas tem que acontecer ao mesmo tempo? Por que não desfrutar primeiro de um prazer, para depois se dedicar a outro.
Acho o meia nove uma posição um tanto humilhante. Quem foi que disse que é bom ficar olhando a bunda do teu parceiro? Analisando os cabelinhos pubianos, sentindo o dor característico daquele lugar? É, leitores, desculpem a franqueza. Talvez eu os tenha chocado, mas é a mais pura verdade.
O Kama Sutra que me perdoe, mas conheço muita gente que é unânime em dizer que prefere muito mais o tradicional papai-mamãe. É muito mais higiênico e romântico. Pode-se beijar o parceiro e olhar seu rosto. Mil vez o papai-mamãe!

E para terminar com bom humor, deixo vocês com uma piada de humor um tanto escatológico, quase beirando Paolo Pasolini.

69 de Pobre
O casal de favelados estava lá no barraco, transando, na maior empolgação, fazendo um "cheiroso" 69, quando ela diz:
- Subiu a gasolina, né, Uésli ?
- Pô, Craldinéia ! Num enche o saco, nega ! “Tamo” aqui “fudendu” numa boa e tu vem falar de gasolina!!! Quem te contou isso?
- Ninguém! Eu tô lendo num pedaço de jornal que ficou grudado aqui no
teu cu!
Por esta vocês não esperavam não é mesmo? Perdoem-me os termos chulos e a linguagem de baixo calão, mas tenho certeza que vocês riram tanto quanto eu!

Um comentário:

  1. Essa piada foi lisongeira e de um linguajar que faria Camões tremer! Mas tentando me expressar dentro dessa fenomenologia do gozo burlesco, ha uma outra que me recordo e está direcionada a numerologia do 120. Como se pode fazer de fato um legítimo 120? Ora. faça um 69 com uma caninha 51 enfiada no cu!
    Pronto! A indigestão será pior ainda e a pessoa que recebeu a condecoração por trás terá de seguir rumo ao HPS na busca de um aspirante a médico que irá contar para os colegas as cenas bizarras que presenciou na madrugada.
    Bom, por enquanto é só!
    Passar bem.

    ResponderExcluir