terça-feira, 17 de março de 2009

O Samba da Bênção

Quando planejei minha ida ao Rio de Janeiro, eu fiz meu roteiro incluindo todos os pontos turísticos que se possa imaginar. Eu não esqueci de nenhum, apesar de achar que talvez pelo pouco tempo e dinheiro, talvez não fosse ver metade das coisas que tinha marcado.
Minha viagem estava marcada para o Carnaval e eu não iria ao sambódromo, já estava decidida que aquele dinheiro eu não iria gastar e que durante o tempo no qual minhas amigas estivesse na Sapucaí eu acharia outra ocupação para fazer.
Ninguém na excursão podia conceber que eu não iria no sambódromo e quando eu disse que eu não gostava de Carnaval e que estava indo ao Rio só para conhecer, sério, quase fui linchada! Passei de antipática, metida e mimada. Ganhei até o apelido mais tarde de "enjoadinha".
Mas chegando à cidade maravilhosa, senti algo diferente. Algo que nunca senti em outros lugares. Uma sensação de bem estar, como se o Cristo estivesse de braços abertos pra me recepcionar... Aquele lugar era rodeado de natureza, tudo era fascinante, lindo e apaixonante. Eu mal tinha colocado os pés em terras cariocas e disse "eu moraria aqui!"
E respirando aquele ar, sentindo aquele clima diferente, ouvindo aquele sotaque diferente, vendo o que só os meus olhos podiam ver que eu tomei uma decisão: vou ao sambódromo!
Mas como pra mim as coisas nunca são fáceis deixei pra comprar o ingresso de última hora. Mas deu tudo certo consegui até levar meu carioca que também decidiu nos 15 minutos do segundo tempo,e olha que ele foi só por minha causa!
E lá eu vi aquilo que eu descrevo como o maior show da terra! E eu que não ia no sambódromo... lá foi o lugar que mais me emocionou, foi indescritível! Nunca vou esquecer do som da bateria... os fogos de artifício, os carros alegóricos, o Renato Sorriso - a foto que a gente tirou, eu quase chorei - a velha guarda, o Neguinho da Beija-Flor, Martinho da Vila... meu Deus! Como eu gritei, eu quase me acabei na Sapucaí! Foi aí que eu prometi não voltar mais uma, mas muitas vezes ao Rio de Janeiro. E no Carnaval, só para ver o maior espetáculo que os meus olhos já experienciaram. Eu a pessoa mais feliz da avenida. Não havia quem estivesse se sentindo mais plena que eu. Me senti curada de todas as dores, as mágoas, enfim ali aconteceu a catarse.
Eu fui abençoada por Orfeu do Carnaval. Este foi o samba da bênção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário