terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Discutindo a Relação no Restaurante

Era um jovem casal. Entraram num restaurante de comida natureba. Parecia um casal normal, cada um com seu estilão alternativo, estilo "bicho-grilo". Escolheram uma mesa, serviram seus respectivos pratos e começaram a comer. Não havia muitas demonstrações de carinho entre aqueles jovens, um sentou na frente do outro, um baixou a cabeça e comeu enquanto o outro ensaiava um diálogo. Parecia mais um monólogo.

Era visível que o clima estava tenso entre os dois. A moça falava, falava e o rapaz monossilabicamente respondia, mais concentrado em sua refeição. A garota mal tocava no seu prato.

- Se tu começares assim, eu vou embora. - ameaçou a menina.

O moço, nem lhe deu as horas, continuou a refeição, como se nada havia lhe sido dito.

- Quer dizer que tu vais ter que ir lá casa dela? - indagou a menina.
- Sim, eu vou sair daqui e vou passar lá. - respondeu ele.
- O que é que tu vais fazer lá?
- Vou dar uma passada rápida, só pra conversarmos um pouco. É ali no Bom Fim.
- No Bom Fim? E tinha que ser logo no Bom Fim, no meu bairro. É perto da minha casa?
- Não.
- Ela mora na Barros Cassal então, ali onde eu morava?
- Já te falei que não.

A moça olhava para os lados, para os outros clientes, como se pedisse consolo ou até mesmo socorro. A sua comida estava toda no prato. O rapaz continuava a refeição, como se estivesse sozinho. O clima era de total desolação para a menina.

- Tu é que sabes, mas só te digo uma coisa, com certeza não faltará alguém para me ligar e dizer que eu sou uma mulher maravilhosa. E ninguém precisa me dizer isso porque é isso que eu sou!
- Não, tu não és.

Silêncio ensurdecedor.

- Então quem sabe tu vais correndo procurar esta mulher. É, vai agora lá pra casa dela! Fica lá, ela sim deve ser maravilhosa! Só me diz uma coisa, eu a conheço? É uma das minhas amigas? Quem é?

E o moço, nada. Resmungou algo que só a menina ouviu.

- Pronto. Eu já sei. É ela! Só me responde! - esbravejou a garota.
- Eu conheço ela já faz um tempo. Olha, as coisas estão dando certo, mas não é nada definitivo... afinal de contas, não existe mais eu e você. Vamos ser realistas.
- É não estava mais rolando...
- Então...
- Eu não sei o que eu estou fazendo aqui. Sinceramente. E com uma pessoa que não me dá o menor valor. Tu não me mereces.

Foi só o tempo de eu ir ao banheiro, voltar e não encontrar mais aquele polêmico casal. Será que era um casal? Namorados, ex-namorados, "ficantes"ou amantes? Não sei e nem nunca saberei.

O final desta história eu não soube, talvez nem eles mesmos saibam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário