segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Um anjo em minha vida

A história que eu vou lhes contar hoje, fala de um anjo que apareceu em minha vida. Esta pessoa nasceu há uns bons 24 anos, num verão, quando eu nem imaginava que ela ainda podia surgir. Ela nasceu meio doentinha, mas ao ver não era nada tão sério.

Ela sempre foi uma criança muito calma e dócil, fácil de lidar. O único problema é que ela cresceu muito fraquinha e anêmica, tinha medo que ela nunca chegasse a idade adulta, por apresentar seguidos sintomas de febres,vômitos e fraqueza. Mas tudo deu certo para ela e hoje ela está aqui.

Esta é uma pessoa que cresceu comigo, sob meus cuidados e sob minha influência. Eu também fui muito influenciada por ela. Acho que nesses anos que convivemos juntas aprendemos muitas coisas. Amadurecemos ideias, trocamos confidências e a ela que eu recorro quando eu estou feliz ou tenho algum problema. Costumamos dizer que nós somos como uma máfia. Ela também sabe que pode contar comigo.

Ela mais do que ninguém, me entende com seu silêncio na hora certa, com suas palavras de consolo quando preciso ouvir. Sempre está junto de mim, mesmo quando sua pessoa não se faz presente. Sem dúvida, sua autenticidade faz dela, este ser tão especial.

Quando estou triste, ela me diz coisas típicas dela, para me alegrar.

"Eu e meus ursos de pelúcia estamos aqui para te consolar"

Ou para me fazer rir.

"Fala com a minha mão"

E desenha a mãozinha dela tamanho miniatura e coloca no meu mural, caso eu queira conversar, para não me sentir sozinha. Coisas que só ela faria.

Ela é minha secretária, ou seja lá como posso chamá-la. Quando preciso de ajuda é a ela que eu recorro.

"Faz um bolo para mim?"
"Me ajuda a fazer isso? A fazer aquilo?"
"Traz um refri para mim?"
"Arruma o quarto para mim?"

E ela responde:

"Eu não sou tua faxineira!"

Mas faz tudo e mais um pouco por mim. Eu não sei o que seria de mim sem ela. Eu me lembro um dia que eu estava vendo um filme e peguei no sono e já era de madrugada e ela foi lá no meu quarto e desligou a TV para mim. Se não fosse por ela, as minhas roupas seriam uma bagunça, pois eu sou extremamente desorganizada. Ela, além de lavar, dobra e põe na gaveta tudo bonitinho para mim.

Nós temos o mesmo tipo de humor, então adoro quando ficamos falando um monte de bobagem e eu fico dando aquelas "risadas de galpão" e ela como é mais contida, dá só uns risinhos e ri mais da minha risada do que da piada.

Ela é tão companheira que sempre me inclui nos seus passeios, assim como eu sempre a incluo nos meus.

Nossos gostos são parecidos, mas temos personalidades bem diferentes. Ela é mais introvertida, quieta, mas briga quando tem que lutar por algum direito. Ela adora os animais e as plantas, defende-os aonde quer que esteja. Ela diz que é muito mais dos animais do que dos humanos.

Assim como eu gosta de comer, do bom e do melhor, mas é magra de ruim e não engorda.

Gosto de dizer que estamos cada vez mais parecidas, também pudera, ela é a minha irmã.

A história que eu lhes contei hoje foi de um anjo que surgiu em minha vida chamado Graziela.

Minha irmã mais nova, a Grazi, a quem eu dedico este texto e todo meu amor.

Nós em um dia muito especial - Show do Paul Mc Cartney

2 comentários:

  1. Um anjo lindo e que faz parte da minha vida também. Todos esses adjetivos e muitos outros que ela tem fizeram eu me apaixonar por ela.
    Belíssimo texto cunhadinha.
    Ah, sinto muito mas um dia vou roubar o teu anjinho pra mim!
    Beijos para as duas.

    ResponderExcluir
  2. Otimas suas histórias, tô seguindo seu blog, segue o meu tb http://umganhoparacadaperda.blogspot.com/

    ResponderExcluir