segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Como descobrir se teu amigo é gay

Este é um vídeo muito engraçado que encontrei. Pertence ao grupo De 4 é Melhor e essa é uma cena da comédia Não Durma de Conchinha, adaptada pra internet. Assista e veja como fazer os testes com seu amigo que você sempre teve dúvidas!


quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Há amor nos casamentos de antigamente

A divagação do dia de hoje é sobre o casamento. Eu não tenho sequer conhecimento de causa para argumentar sobre este assunto já que eu não sou, nem nunca fui casada.

O que eu proponho nesta postagem será apenas uma reflexão. Ainda existe amor nos casamentos de antigamente?

Às vezes me pego observando casais e os que mais me chamam atenção são aqueles formados por um casal de velhinhos que ainda andam de mão dada. Esta cena me enternece, pois fico pensando o quanto há espaço para o afeto nestas relações. Como é bonito ver que ainda há amor, companheirismo e admiração mútua depois de tanto tempo casados.

Esta semana me emocionei ao conversar com um parente que perdeu a esposa depois de 60 anos de casado.   Ao falar sobre ela, seus olhos se mostravam marejados, principalmente enquanto dizia que ficara ao seu lado até o momento da morte dela. Eu achava que estas coisas só existiam em filmes, mas cada vez mais me convenço do contrário.

Há algum tempo também venho observando um velho casal que todos os dias passa na frente da minha casa, sempre abraçados um ao outro, ainda que um deles utilize a bengala. Este mesmo casal tem um ritual que na minha opinião, serve de exemplo para os jovens casais, para que não caiam na mesmice ou se acomodem.
Todos os dias eles tomam um café na padaria, sentadinhos em uma mesa ar livre, rindo e conversando sobre amenidades.

Outra coisa que eu acho difícil é ver um casal de velhos beijando na boca, mas acreditem eu já presenciei esta cena! Teve até quem batesse palmas e elogiasse como era bonita tal demonstração de amor em público.

Para concluir esta reflexão eu lhes deixo aqui uma mensagem: Para amar não há idade.



domingo, 22 de janeiro de 2012

Homem é tudo igual


Um homem tinha três namoradas e não sabia com qual delas deveria se casar. Resolveu, então, fazer um teste para ver qual estava mais apta a ser sua mulher.
Tirou R$ 15 mil do banco, deu R$ 5 mil para cada uma e disse:
- Gastem com o que quiserem.
A primeira foi ao shopping, comprou roupas, jóias, foi ao cabeleireiro,salão de beleza, etc.. Voltou para o homem e disse:
- Gastei todo o seu dinheiro assim para ficar mais bonita para você, para lhe agradar.Tudo isso porque amo você.

A segunda foi ao mesmo shopping, comprou roupas para ele, um CD player,uma televisão tela plana, dois pares de tênis para jogar basquete, tacos de
golfe e filmes pornô.
Voltou para o homem e disse:
- Gastei todo o seu dinheiro assim para lhe fazer mais feliz, lhe agradar. Tudo isso porque amo você.

A terceira pegou o dinheiro e aplicou em ações.
Em três dias duplicou o investido, retornou os R$ 5 mil para o homem e disse:
- Apliquei o seu dinheiro e ganhei o meu. Agora, se eu gastar, não será do
seu dinheiro. Tudo isso porque eu amo você.
Então o homem pensou,

Pensou….
Pensou….
Pensou….
P ensou…
Pensou….
Pensou….
Pensou …
Pensou….
Pensou…
Pensou..
Pensou….
Pensou…..
Pensou….
Pensou….
Pensou….
Pensou….
Pensou….
CALMA!!!!
(homens demoram para pensar….)
Pensou….
Pensou….
Pensou.
Pensou….
Pensou….
Pensou ……
Pensou ….
Pensou….
Pensou….
Pensou…..
Pensou….
Pensou ….
Pensou….
Pensou.
Pensou….
TÁ QUASE CHEGANDO A UMA CONCLUSÃO!!!
Pensou….
Pensou …..
Pensou….
Pensou.
Pensou….
Pensou….
Pensou ….
Pensou….
Pensou.
Pensou….
Pensou….
Pensou….
Pensou ….
Pensou….
Pensou.
Pensou….
Pensou….
Pensou …..
Pensou….
Pensou.
Pensou….
Pensou….
Pensou …
Pensou….
Pensou….
Pensou.
Pensou….
Pensou….
Pensou….
Pensou …


E escolheu aquela que tinha a bunda maior!!
Porque homem é tudo igual mesmo!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Alguém para contar a História

A postagem de hoje eu dedico a uma pessoa que neste dia merece toda a pompa e circunstância. Pois para ela hoje é um dia de comemoração, celebração e consagração. Hoje ela verá que todos seus seus esforços em aproximadamente 6 anos não foram em vão, pois esta pessoa tem garra e é guerreira. Para ela adversidades não significam obstáculos.


Todos homens morrem, mas, nem todos vivem... 

Para quem o conhece, saberão de quem estou falando, mas para aqueles que ainda não, sou capaz de profetizar que em nome da História, um dia seu nome será conhecido.

Fabio Aurélio Secco Carrion

Com ele eu aprendi muitas histórias, aprendi que o papel de um historiador não é apenas é mostrar a história a partir de seu ponto de vista. O papel fundamental do historiador é valorizar e organizar os fatos históricos, pois tais fato, não se destacam por si próprios e o historiador tem este poder de classificar um fato, seja ele grandioso ou pequeno, com o mesmo grau de importância o qual colocam em evidência a subjetividade e a parcialidade. E eu posso dizer que o Fabio faz lindamente.

Com ele aprendi não só histórias, mas muitas coisas que levarei para o resto da vida. Além de suas histórias, ele sempre tem conselhos bons  e uma palavra amiga para dar. Com ele não tem tempo ruim, com sua simpatia e bom humor, ele está sempre disposto a ajudar.

Quem diria um dia, seríamos tão amigos! Tudo começou através de uma foto que a minha irmã me mostrou. Ela estava apaixonada por ele e me perguntou o que havia achado do futuro namorado. Eu lhe respondi que não havia gostado da cara daquele cabeludo e que achava que ele só queria se aproveitar dela. Minha opinião mudou em relação a isto já que pouco tempo depois, no primeiro dia dos namorados que passaram juntos, ele presenteou minha irmã caçula, sua namorada, com um enorme ursinho de pelúcia. Um panda, que é um de seus animais preferidos.

Com o tempo, vendo o jeito que ele tratava minha irmã, vi que seu ar tímido não era arrogância e dei uma chance de também gostar do meu novo cunhado. E a partir de então viramos os melhores amigos. Não tem quem não goste do "Fabinhos" - como minha sobrinha Isabel, o apelidou - dos mais velhos até os mais novos. É só ele chegar e as crianças já estão em sua volta. Todos são fãs do Fabio!

Dizem que cunhado não é parente, e para mim o Fabio é muito mais que cunhado. É meu amigo, meu irmão. E hoje eu lhe dedico esta homenagem e o desejo de que de hoje em diante, este seja apenas o início de uma caminhada cheia de vitórias.

"Quando dois corações se amam de verdade": Grazi e Fabio

Piadas gauchescas

A Filha do Gaúcho:
A menina tinha comprado um vibrador, mas não queria que o pai soubesse.
Depois de algum tempo ocorreu o inevitável: O pai entrou no quarto da filha e viu
ela sentada no vibrador.
- Minha filha! O que e isso?!
- Pai, entende isso, o vibrador é o melhor marido que eu poderia querer!
- Não reclama, não acorda de mau humor pela manhã, não chega em casa
bêbado, me come na hora que eu quiser ...
- Bem minha filha, vendo por esse lado até que você esta certa.
E ficou por isso mesmo, certo dia, a menina chega da escola e vê o pai sentado
no vibrador com uma cuia de chimarrão na mão.
- Pai! Que viadagem é essa?
- Bah! Mas qual é o mal de tomar um chimarrão com meu genro?


Ô galo velho, tchê!
Um gaúcho está em frente ao espelho da sala e sua mulher sentada vendo televisão. Ele, olhando para o espelho, fala sobre si mesmo:
- Ô galo velho, tchê!
Então dá uma viradinha, fica de perfil e, continuando a olhar o espelho, fala novamente:
- A la pucha! Mas ô galo velho, tchê!
Agora ele vira de costas e olhando para o espelho fala:
- Ô galo velho, tchê!
Sua mulher, já de saco cheio pois estava prestando atenção no filme da televisão, grita enfurecida com ele:
- PORRA, vivente! Dá pra tirar este espanador do rabo e continuar limpando o móvel?

Momento reflexão

Momento reflexão: 

Por que o filho da mãe que jura para você de pés juntos que não se apaixona, não casa, não tem filhos e ODEIA compromissos, é aquele que, um mês depois que some de sua vida, aparece casado, pai de gêmeos, de aliança no dedo e barriguinha de cerveja, no maior "sou casadinho e passo meus sábados na frente da TV com a mulherzinha"?

A lenda de Layli e Madjnun

A história de Layli e Madjnun é uma das lendas mais populares do Oriente Médio.

No início nada havia; depois, houve. Antes de Deus, não existia ninguém.

Os jovens amantes se conhecem na escola e se apaixonam perdidamente.Madjnun fica tão obcecado de amor por Layli que ele não pode esconder suas emoções. Ele começa a escrever poesias que descrevem seu amor por ela, e recita seus poemas a cada transeunte.

O pai de Madjnun tenta pedir a mão de Layli em favor de seu filho, mas o pai de Layli se recusa dá-la, já que  ele acredita que Madjnun é um louco e que está destruindo a reputação de sua filha por suas declarações de amor aberto em cada esquina. O pai de Madjnun, então o leva em uma peregrinação, mas ele não consegue esquecer Layli e intensifica sua loucura.

Nesse meio tempo, Layli é incapaz de sair de casa, pois os poemas de Madjnun fizeram dela objeto de fofocas das pessoas e a intenção do pai Layli  é mantê-los separados a todo custo. Um homem chamado Ebn-e Salaam pede ao pai de Layli sua mão em casamento, mas é dito que ela é muito jovem e que ele deveria voltar em alguns anos.

Madjnun deixa tudo e vai para o deserto viver uma vida miserável. Sempre que via uma gazela ou outra presa qualquer caindo em alguma armadilha, ele corria para soltá-las e logo os animais passaram e rodeá-lo e deitar junto à sua fogueira . Madjnun começou a  compor poemas que mencionavam o nome de Layli e não tardou que os estranhos de passagem os memorizassem e os levassem consigo para outros acampamentos beduínos. Sendo assim o nome de Layli foi ouvido por toda a parte e seus pais decidiram que estava na hora de casá-la.

O tempo passa, e Ebn-e Salaam aproveita a oportunidade e retorna a pedir a mão de Layli, e desta vez ele é bem sucedido. Eles se casam ​​e ele leva Layli para a casa dele. Madjnun fica arrasado quando ouve as notícias e afunda ainda mais dentro de si mesmo, se recusando a voltar para a casa de sua família.

O pai de Madjnun morre com o coração partido. Madjnun tinha sido seu único filho, e ele o amava muito.
Madjnun é dilacerado com a notícia da morte de seu pai e volta para a vida selvagem entre os animais selvagens.

Embora sendo uma mulher casada, Layli não esqueceu Madjnun, e seu amor por ele é tão forte quanto antes. Ela manda uma carta para Madjnun tentando consolá-lo após a morte de seu pai. Ela também explica que o marido sabe que ela não o ama e ela será sempre fiel a Madjnun.

Pouco depois, a mãe de Madjnun também morre e Layli envia-lhe uma mensagem através de um velho homem que conheceu em suas andanças, para que Madjnun venha visitá-la. E assim os amante conseguem ver um ao outro mais uma vez. No entanto, o marido de Layli que sempre a amou, e sabendo que ele nunca poderia ganhar seu amor, adoece e morre. A tradição exige que uma viúva deve permanecer em sua casa por dois anos e sem ver ninguém nesse período. Layli não pode suportar a idéia de viver sem Madjnun por mais tempo e consumida pela tristeza, ela morre. Quando Madjun ouve a notícia da morte Layli, seu mundo chega ao fim. Ele visita seu túmulo, chora desesperadamente e morre.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Os últimos dias de Elvis

Nesta postagem vou falar de um cantor que poucos sabem, mas gosto muito. Elvis Aaron Presley sempre me causou  distinta fascinação. Desde adolescente, após assistir um filme biográfico, que costumava passar nas tardes do SBT, intitulado "Elvis e eu", desenvolvi verdadeira curiosidade sobre o "rei do rock".

Não vou me ater profundamente em sua biografia, pois há diversas fontes que podem lhes trazer informações  mais completas. O que me proponho agora é fazer uma breve análise sobre seus últimos dias.


Ao assistir o vídeo "Aloha from Hawaii", de 1973, tive a nítida impressão que em sua tocante interpretação da música "My Way", imortalizada por Frank Sinatra, ele fazia um balanço de sua vida. É claro que isso não passa de uma mera sugestão de minha parte, já que a letra não é de sua composição. Apenas chamo a atenção para a coincidência de alguns fatos que me levaram a fazer um paralelo entre a vida do cantor e a música.

Aloha From Hawai foi assistido por mais de 1 milhão de pessoas via satélite na TV no mundo inteiro, em Janeiro de 1973. Nesse show, Elvis ainda apresentava-se em forma, muito bonito, vestido em sua roupa especial branca, anéis, cinturão e uma capa.

Entretanto, após o show do Hawai, Elvis pareceu perder o viço e sua carreira começou a se repetir tanto em shows, quanto nos álbuns. O que ocorria  era que os problemas de saúde também se tornam cada vez mais constantes e embora o rei sempre tenha sido um homem vaidoso, as coisas já estavam fugindo do seu controle no aspecto físico e psicológico. Como tinha dificuldades para dormir, ele trocava a noite pelo dia e abusava de calmantes para dormir, sofria de hipertensão, pois engordara muito.

O divórcio, também em 1973, lhe causou extremo transtorno pessoal. Soube-se que Pricilla teve um caso extra-conjugal com seu professor de caratê. Elvis praticou a arte marcial por 20 anos, chegando a se tornar  faixa preta. 

Poucos sabem que, de certa forma, Elvis já imaginava que não viveria por muito tempo, tanto que no mesmo ano de seu falecimento, já havia preparado um testamento, em que os principais favorecidos foram seu pai e sua única filha. No reveillon de 76, o cantor realizou um show de fim de ano e após o concerto, confidenciou a pessoas próximas que achava que não viveria até 50 anos. Como tinha uma forte espiritualidade, talvez o cantor pressentiu sua morte chegando.

Na noite anterior a sua morte, Elvis resolveu ficar em casa. Sua namorada na época, Ginger Alden, disse que Elvis só conseguiu dormir por volta das 9h da manhã do dia 16. Ela ainda pediu para que ele não ingerisse remédios para dormir. Ele a tranquilizou dizendo que estava tudo bem e mais tarde acordou-se e foi ler no banheiro, sendo somente mais tarde encontrado desfalecido. Apesar de tentar ser reanimado, já não havia mais o que ser feito e o rei do rock foi declarado morto no dia  16 de agosto de 1977.  

Desde então Elvis se eternizou como um mito. E nunca houve mais ninguém que chegasse perto do que foi um dia o fenômeno Elvis Presley.

E é com esta frase de John Lennon que eu finalizo esta postagem. "Antes de Elvis não existia nada" O que de certa forma, não deixa de ser verdade.

Você faria igual?

Esta postagem eu dedico para as pessoas emotivas, sensíveis e que se dispõem a enxergar a vida como algo ambivalente.

Não precisa ser romântico nem estar apaixonado, basta apenas ver o lado humano, que é o que estou querendo lhes mostrar.

Este vídeo é muito emocionante, se vocês não chorarem é porque não tem coração... Brincadeira!

Trata-se de uma bonita história de amor, para aqueles que gostam, certamente causará comoção. A música do filme é tocante, chama-se "Because I'm Girl", do grupo coreano Kiss. Certamente acharam também um pouco triste, mas vale a pena assistir, tem um final surpreendente.

A produção é coreana, bem com os atores.

Bom para refletir o que algumas pessoas fazem por amor ao próximo. Assistam, reflitam e me respondam:
Quem seria capaz?


10 dicas de beleza de Audrey Hepburn

Audrey Hepburn foi sinônimo de classe e beleza para muitas gerações.

A bonequinha de luxo, que ganhou este apelido depois de estrelar um filme com esse nome, em 1961, é inegavelmente um exemplo de estilo. O "pretinho básico", criado pela estilista francesa Coco Chanel, foi imortalizado no corpo de Audrey Hepburn.

A atriz, que até hoje representa o luxo e a elegância, engajou-se em causas humanitárias e tornou-se embaixadora da Unicef, antes de sua morte. Seu nome ainda está está ligado as causas sociais, a partir de uma fundação, criada por seus filhos. Audrey Hepburn morreu aos 63 anos, em 1993 devido a um câncer no apêndice.



Hepburn em "Bonequinha de Luxo"


Como já havia uma vez demonstrado em minhas postagens, minha admiração pela atriz, resolvi postar este inteligente texto criado por ela, que muito nos ensina sobre a beleza, que antes de qualquer coisa, deve ser interior.

1. Para ter lábios atraentes, diga palavras doces.
2. Para ter olhos belos, procure ver o lado bom das pessoas.
3. Para ter um corpo esguio, divida sua comida com os famintos.
4. Para ter cabelos bonitos, deixe uma criança passar seus dedos por eles
pelo menos uma vez por dia.
5. Para ter boa postura, caminhe com a certeza de que nunca andará sozinho.
6. Pessoas, muito mais que coisas, devem ser restauradas, revividas, resgatadas e redimidas; jamais jogue alguém fora.
7. Lembre-se que, se alguma vez precisar de uma mão amiga, você a encontrará no final do seu braço. Ao ficarmos mais velhos, descobrimos porque temos duas mãos, uma para ajudar a nós mesmos, a outra para ajudar o próximo.
8. A beleza de uma mulher não está nas roupas que ela veste, nem no corpo que ela carrega, ou na forma como penteia o cabelo. A beleza de uma mulher deve ser vista nos seus olhos, porque esta é a porta para seu coração, o lugar onde o amor reside.
9. A beleza de uma mulher não está na expressão facial, mas a verdadeira beleza de uma mulher está refletida em sua alma. Está no carinho que ela amorosamente dá, na paixão que ela demonstra.
10. A beleza de uma mulher cresce com o passar dos anos.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Divagações de um aparelho dental

Hoje foi meu último dia como uma mulher que usa aparelho nos dentes! E hoje também foi meu primeiro dia como uma mulher com dentes novos!

E pensar que há dois anos atrás estive por aqui relatando minhas agruras com o aparelho dental , pois no início confesso que foi bem penoso.

Nutri muitos sentimentos ambivalentes em relação a meu aparelho, mas confesso que hoje, ao tirá-lo foi custoso despedir-me dele. Apesar de estar ansiosa para ver os novos resultados, receei olhar-me no espelho sem meu companheiro de bons e maus momentos. Afinal de contas, ele esteve comigo por dois anos! E digo mais este foi um dos meus relacionamentos que mais deram certo. (risos)

Todo início de relacionamento tem suas expectativas e conflitos e no fim há apreensão, receio da novidade. Diante desta perspectiva, só posso exprimir que meus sentimentos hoje são semelhantes a um relacionamento que termina para dar lugar a outro.

Não pensem vocês que estou sendo dramática, ou na pior das hipóteses, que eu alcancei a insanidade. Isto trata-se apenas de uma analogia que estou fazendo. São apenas divagações sobre um aparelho fixo dental!

P.S.: Como na primeira vez em que divaguei sobre meu aparelho em uma de minhas postagens, o que posso lhes dizer novamente o quanto é difícil me adequar a uma nova realidade.

O mais engraçado de tudo agora é sorrir, olhar-me no espelho e ter a falsa impressão de que meus dentes cresceram, o que é obvio, não passa de uma grande bobagem. Tudo é questão de costume!