quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Há amor nos casamentos de antigamente

A divagação do dia de hoje é sobre o casamento. Eu não tenho sequer conhecimento de causa para argumentar sobre este assunto já que eu não sou, nem nunca fui casada.

O que eu proponho nesta postagem será apenas uma reflexão. Ainda existe amor nos casamentos de antigamente?

Às vezes me pego observando casais e os que mais me chamam atenção são aqueles formados por um casal de velhinhos que ainda andam de mão dada. Esta cena me enternece, pois fico pensando o quanto há espaço para o afeto nestas relações. Como é bonito ver que ainda há amor, companheirismo e admiração mútua depois de tanto tempo casados.

Esta semana me emocionei ao conversar com um parente que perdeu a esposa depois de 60 anos de casado.   Ao falar sobre ela, seus olhos se mostravam marejados, principalmente enquanto dizia que ficara ao seu lado até o momento da morte dela. Eu achava que estas coisas só existiam em filmes, mas cada vez mais me convenço do contrário.

Há algum tempo também venho observando um velho casal que todos os dias passa na frente da minha casa, sempre abraçados um ao outro, ainda que um deles utilize a bengala. Este mesmo casal tem um ritual que na minha opinião, serve de exemplo para os jovens casais, para que não caiam na mesmice ou se acomodem.
Todos os dias eles tomam um café na padaria, sentadinhos em uma mesa ar livre, rindo e conversando sobre amenidades.

Outra coisa que eu acho difícil é ver um casal de velhos beijando na boca, mas acreditem eu já presenciei esta cena! Teve até quem batesse palmas e elogiasse como era bonita tal demonstração de amor em público.

Para concluir esta reflexão eu lhes deixo aqui uma mensagem: Para amar não há idade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário