quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A lenda de Layli e Madjnun

A história de Layli e Madjnun é uma das lendas mais populares do Oriente Médio.

No início nada havia; depois, houve. Antes de Deus, não existia ninguém.

Os jovens amantes se conhecem na escola e se apaixonam perdidamente.Madjnun fica tão obcecado de amor por Layli que ele não pode esconder suas emoções. Ele começa a escrever poesias que descrevem seu amor por ela, e recita seus poemas a cada transeunte.

O pai de Madjnun tenta pedir a mão de Layli em favor de seu filho, mas o pai de Layli se recusa dá-la, já que  ele acredita que Madjnun é um louco e que está destruindo a reputação de sua filha por suas declarações de amor aberto em cada esquina. O pai de Madjnun, então o leva em uma peregrinação, mas ele não consegue esquecer Layli e intensifica sua loucura.

Nesse meio tempo, Layli é incapaz de sair de casa, pois os poemas de Madjnun fizeram dela objeto de fofocas das pessoas e a intenção do pai Layli  é mantê-los separados a todo custo. Um homem chamado Ebn-e Salaam pede ao pai de Layli sua mão em casamento, mas é dito que ela é muito jovem e que ele deveria voltar em alguns anos.

Madjnun deixa tudo e vai para o deserto viver uma vida miserável. Sempre que via uma gazela ou outra presa qualquer caindo em alguma armadilha, ele corria para soltá-las e logo os animais passaram e rodeá-lo e deitar junto à sua fogueira . Madjnun começou a  compor poemas que mencionavam o nome de Layli e não tardou que os estranhos de passagem os memorizassem e os levassem consigo para outros acampamentos beduínos. Sendo assim o nome de Layli foi ouvido por toda a parte e seus pais decidiram que estava na hora de casá-la.

O tempo passa, e Ebn-e Salaam aproveita a oportunidade e retorna a pedir a mão de Layli, e desta vez ele é bem sucedido. Eles se casam ​​e ele leva Layli para a casa dele. Madjnun fica arrasado quando ouve as notícias e afunda ainda mais dentro de si mesmo, se recusando a voltar para a casa de sua família.

O pai de Madjnun morre com o coração partido. Madjnun tinha sido seu único filho, e ele o amava muito.
Madjnun é dilacerado com a notícia da morte de seu pai e volta para a vida selvagem entre os animais selvagens.

Embora sendo uma mulher casada, Layli não esqueceu Madjnun, e seu amor por ele é tão forte quanto antes. Ela manda uma carta para Madjnun tentando consolá-lo após a morte de seu pai. Ela também explica que o marido sabe que ela não o ama e ela será sempre fiel a Madjnun.

Pouco depois, a mãe de Madjnun também morre e Layli envia-lhe uma mensagem através de um velho homem que conheceu em suas andanças, para que Madjnun venha visitá-la. E assim os amante conseguem ver um ao outro mais uma vez. No entanto, o marido de Layli que sempre a amou, e sabendo que ele nunca poderia ganhar seu amor, adoece e morre. A tradição exige que uma viúva deve permanecer em sua casa por dois anos e sem ver ninguém nesse período. Layli não pode suportar a idéia de viver sem Madjnun por mais tempo e consumida pela tristeza, ela morre. Quando Madjun ouve a notícia da morte Layli, seu mundo chega ao fim. Ele visita seu túmulo, chora desesperadamente e morre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário